terça-feira, 14 de abril de 2015

SPFW Verão 2016 - Day 1

Gente. Socorro! O dia ontem foi sensacional/incrível. E claro, não poderia deixar de compartilhar com vocês. Só gostaria de uma internet melhor, pois até agora não consegui postar os vídeos no snap (#muitochateada). Mas deixando isso de lado, o dia foi muito bom. O local está lindo de morrer. Tudo de madeira, e na área externa colocaram grama e as "kombis" deram seu ar da graça novamente. A lojinha como sempre tem coisas lindas. Não temos lounge da boticário, mas tem um da Riachuelo, onde podemos gravar vídeos em 360º e revelar fotos do SPFW. 
Já estou amando esta temporada por motivos de que estão todos bem vestidos e as coleções estão lindas de morrer. Juro. As pessoas estão destruidoras com os looks. TNG e Ellus são sinonimos de jeans. Por isso fui com um look total jeans. Não fotografei detalhadamente o look (sorry), estava muito empolgada pra parar. Até levei um colete de pele para usar, mas não tava frio, então acabei deixando no carro mesmo. Neste post vou seguir a sequencia de como foi o dia com fotos do meu celular/snap. Depois comento sobre as marcas e street style.





Encontrei a Lia Camargo super fofa, o Arindo (e até agora estou tentando postar meu vídeo com ele) que foi um amor e ainda dei umas dicas sobre o snap. A Monica Salgado editora da Glamour foi fofa sem limites e ainda levou a gente pra conhecer o lounge. O tema foi circo e eles serviram cachorro quente, algodão doce, pipoca e tinha o barzinho também. Foi super legal. Encontrei a Thassia Naves por dois momentos, e no segundo consegui tirar uma foto de corpo toda. Ela é simplesmente um amor e linda, sério. Por mais que todos a critiquem , ela é muito querida e linda demais, sem contar a elegância,



A semana começou com o trio Beth+Claudia+Vitorino para Animale. O desfile é uma elaborada mistura entre o glamour da sociedade, formada por estrelas e intelectuais entre os anos 20 e 60 com referências ao sportswear fino que vem do tênis. A coleção está linda, elegante e despojada ao mesmo tempo. 


O segundo desfile do dia foi UMA, o primeiro que assisti ontem. A inspiração foi a Androginia sensual, alfaiataria rígida versus fluidez e transparência, silhuetas alongadas e retas, risca de giz, vestidos chemise, guarda-roupa masculino. Ouvi muitas criticas sobre as cores escolhidas por Raquel Davidowicz: branco, preto e cinza concreto. Afirmavam que não tinha muita cara de verão. Mas só pode ser verão se for colorido? E o inverno só pode ter cores sóbrias? Nem pensar. Eu amei a cartela de cores, os tecidos e a texturas das roupas. Foram roupas ousadas e não muito usáveis. Mas a tendência da marca é sensacional. E uma coisa que eu descobri depois é que UMA decidiu retornar com a moda masculina. 


Logo em seguida foi a vez da TNG destruir. Essa foi a palavra que definiu o desfile pra mim. A top Shirley Mallmann veio direto de sua casa nos Hamptons, Estados Unidos, para abrir e fechar o desfile. O estilista Enrico Paschoal se inspirou no filme "Blue Hawaii" (1961), estrelado por Elvis Presley, estampas havaianas, shapes 50´s e 60´s. O DJ Zé Pedro se encarregou da trilha sonora e arrasou. Elvis Presley preencheu a sala de desfile e foi o melhor da noite, na minha opinião. As roupas estavam lindas, os modelos, as estampas, tecidos. Tudo incrível. Vale a pena assistir.


PatBo é sempre sucesso, mas dessa vez, produziram um desfile maravilhoso. Foi uma explosão de flores e shapes sessentinhas. Num clima túnel do tempo, a PatBo apostou na silhueta trapézio dos minivestidos, que ora apareciam superbordados com divertidas flores multicoloridas, ora surgiam bicolores ou tricolores com recortes geométricos no couro, numa parceria com a estilista Patricia Viera. Também bordados, os acessórios revelaram mais parcerias: os sapatos são de Luiza Barcelos e as charmosas bolsas de acrílico transparente, de Claudia Arbex. INCRÍVEL.


"O desfile da Cavalera já estava sendo comentado muito antes de acontecer. A presença de índios da tribo Yawanawá fazendo a trilha já causava uma curiosidade e um burburinho em torno da apresentação. Tudo aconteceu à noite, num descampado no parque, nós sentados em esteiras de palha, um friozinho confortável. Os índios fizeram sim uma bela apresentação, com seus cocares escandalosamente bonitos. E as roupas traduziam, à sua maneira, a experiência da trupe da Cavalera no festival que a tribo organiza anualmente. Os elementos caros à cultura indígena estão lá, como bordados inspirados no trabalho de miçangas e referências ao kene, desenhos que possuem significado espiritual. Na estamparia, muita borboleta, pontas de lança, jiboias, onças e andorinhas" FFW
Hoje tem mais, já estou saindo para buscar os outros convites e me arrumar. Acompanhem no snap, instagram e twitter.
Mil beijos,
poneipam

Um comentário:

Copyright © 2015 Poneipam | Distributed By My Blogger Themes | Designed By Blokotka